Floating FB popout byInfofru

For more plugins visitReviewresults

SigeCom

Sistema de Gestão para Assessoria de Imprensa e Comunicação

Estudo mostra como engajar o público com posts de notícias no Facebook

Diferenciar os posts de notícias de última hora dos demais aumenta em até 57% o engajamento do público no Facebook. O dado foi divulgado pela página Facebook + Journalists após analisar fanpages e perfis de veículos e jornalistas no Facebook.

A equipe da página, criada pelo próprio Facebook para incentivar que jornalistas utilizem a rede, diz que a simples identificação “breaking news” ou “breaking” nas publicações é responsável pelo aumento na interação. Ao que parece, a pesquisa engloba apenas conteúdo no idioma em inglês.

Mas o dado não deixa de ser interessante para a mídia brasileira. Em português, equivalentes como “Plantão”, “Últimas” e ouros identificadores que não estão necessariamente ligados à tempo real, cumprem esse papel. E considerando que passamos por um processo de intensa experimentação nas novas mídias, veículos e jornalistas dispostos a otimizar o Facebook  ao máximo têm mais uma sugestão para tentar: identificar o tipo da notícia logo de cara.

Na prática de jornalismo online, entre as características mais marcantes estão instantaneidade e multimidialidade. Por meio da grande rede, alguns minutos após ocorrer, um fato pode ser noticiado em tempo real com texto, áudio, vídeo e fotos.

E para se destacar na imensa quantidade de conteúdo descarregado o tempo todo no Facebook, detalhes como esse, identificado pelo Facebook + Journalists, podem fazer toda a diferença.

Pressa + Hoaxes + Spam = Fail

A coisa só fica feia quando a pressa de publicar atropela a apuração, e espalhamos hoaxes nas mídias sociais. É importante ter cuidado com esses boatos da web e saber como se prevenir.

Outro cuidado relacionado ao uso de identificadores para as últimas notícias é o critério. No próprio post do Facebook + Journalists sobre essa pesquisa, usuários comentaram que o público não ia apreciar se veículos e jornalistas abusassem do recurso para chamar a atenção e fazer spam.

 

Fonte: Coluna Digital